sábado, 26 de setembro de 2009

Letras de músicas

Bom, aqui eu vou postar a letra da música Noapte Bună, do Voltaj. Na postagem anterior eu coloquei um link para baixar o mp3, então se você não conseguiu entender nada, aqui está a letra da música em romeno (talvez haja algum erro, por favor me avise se achar algo errado):

Voltaj
Noapte bună


Lasă lumea să zică ce vrea
Nu mai crede asculta-ţi inima
Ştii prea bine
Numai ţie ţi-aş da
Jumatate din pernă mea

Poţi să taci
Eu ştiu bine ce zici
Ştiu ce sinţi
Chiar de nu eşti aici
Şi adorm aşa
Lângă inima ta
Dăcă unii spun că te mint
Nu nu-i crezi fiindcă ştii tot ce simt
Şi adormi aşa
Lângă inima mea

Lasă lumea să zică ce vrea
Nu mai crede asculta-ţi inima
Ştii prea bine
Numai ţie ţi-aş da
Jumatate din pernă mea

Dăcă o noapte aş fi plecat
Dimineaţa ai ştii ce-ai visat
Şi adorm aşa
Lângă inima ta
Nu e munte să nu-l poţi urca
Când de-ţi strâns de mâna mea
Şi adormi aşa
Lângă inima mea

Lasă lumea să zică ce vrea
Nu mai crede asculta-ţi inima
Ştii prea bine
Numai ţie ţi-aş da
Jumatate din pernă mea

Músicas do Voltaj

Hoje resolvi postar links para algumas músicas em formato .mp3, para que vocês escutem e "afinem" o ouvido. Ah, e aqui não tem link quebrado, eu testei todos :)

Esse grupo chama-se Voltaj, e eles tocam um som pop/eletrônico. Se você gosta desse gênero, vale a pena fazer um download (ou todos).

Voltaj - N-ajunge
Voltaj - Noapte bună
Voltaj - Povestea oricui
Voltaj - Dematurizarea
Voltaj - De mâine
Voltaj - Tu
Voltaj - 20
Voltaj - Iarna
Voltaj - Un pas în faţă
Voltaj - Eu cu mine
Voltaj - Toamnă în doi
Voltaj - Hai
Voltaj - Vară trecută

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O Castelo de Bran

Vocês já ouviram falar no Drácula? Lógico.
Pois é, corre a lenda de que o Castelo de Bran, localizado pelas redondezas da cidade de Braşov, mais especificamente no condado de Bran, teria sido a morada do "rei dos vampiros"... Será?

Você quiz dizer: Castelo do Drácula?
O Castelo de Bran, localizado próximo de Bran (na vizinhança da cidade de Brasov, no condado com o mesmo nome), é um monumento nacional e marco histórico da Romênia. A fortaleza situa-se na fronteira entre a Transilvânia e a Valáquia, pela estrada 73, encravado na floresta no sopé pés dos Cárpatos. Conhecido habitualmente como o "Castelo do Drácula", é promovido como a residência da personagem que dá título ao Drácula de Bram Stoker, obra que conduziu à persistência do mito de que este castelo terá servido, em tempos, de residência ao Príncipe Vlad Tepes, governador da Valáquia.

Atualmente, o castelo alberga um museu aberto ao público, exibindo peças de arte e mobiliário coleccionados pela Rainha Maria. Os turistas podem ver o interior em visitas livres ou guiadas. Ao fundo da colina situa-se um pequeno parque museu ao ar livre, o qual exibe estruturas camponesas tradicionais da Roménia, como cabanas e celeiros, representando todo o país.

História do Castelo do Drácula (quer dizer, do Castelo de Bran)
Cerca de 1212, os cavaleiros da Ordem Teutónica construíram o castelo de madeira de Dietrichstein como uma posição fortificada na região de Ţara Bârsei, à entrada do vale pelo qual os mercadores haviam viajado por mais dum milénio, embora este edifício tenha sido destruído, em 1242, durante a Invasão mongol da Europa. O primeiro documento que menciona o Castelo de Bran é um acto emitido por Luís I da Hungria, datado de 19 de Novembro de 1377, pelo qual o rei concedia aos saxões de Kronstadt (Braşov) o privilégio de construir a cidadela de pedra; a instalação de Bran começou a desenvolver-se na vizinhança. O castelo começou por ser usado na defesa contra o Império Otomano em 1378, e mais tarde tornou-se num posto aduaneiro n passo de montanha entre a Transilvânia e a Valáquia. O castelo pertenceu, por um curto período, a Mircea I da Valáquia. O príncipe Vlad Tepes, apelidado de "o Empalador", que serviu como inspiração histórica para o personagem principal do romance Drácula, do escritor irlandês Bram Stoker, utilizou em várias ocasiões este castelo com fins militares durante o seu reinado, no século XV. Embora Vlad Ţepeş não tenha, de facto, vivido no Castelo de Bran, acredita-se que terá passado dois dias fechado nas masmorras enquanto os otomanos controlavam a Transilvânia. A associação a este governante, aliada às suas torres pontiagudas e à sua localização remota, tem rendido fama ao castelo, uma vez que o local constitui um cenário perfeito para um filme de terror.

A partir de 1920, o castelo tornou-se numa residência real do Reino da Roménia. Foi a residência principal da Rainha Maria da Roménia, sendo amplamente decorado com artefactos da sua época, incluindo mobiliário tradicional e tapeçarias que ela coleccionou para destacar o artesanato e as habilidades romenas. À sua morte, ocorrida em 1938, o castelo foi herdado pela sua filha, a Princesa Ileana da Roménia. Em 1948, já depois do final da Segunda Guerra Mundial e da expulsão da família real da Casa de Hohenzollern-Sigmaringen, o castelo foi ocupado e nacionalizado pelo regime comunista, tendo sido transformado em museu.

Em 2005, o governo romeno fez passar uma lei especial que permitia a restituição dos bens ocupados pelo governo comunista em 1948, como o Castelo de Bran, aos seus legítimos proprietários. No dia 26 de Maio de 2006, a Roménia, agora um estado membro da União Europeia, devolveu a posse do castelo ao Arquiduque Dominic da Áustria, Príncipe da Toscânia, conhecido como Dominic von Habsburg, um arquitecto a residir no Estado de Nova York e filho e herdeiro da Princesa Ileana. Conforme um acordo com o Ministério da Cultura romeno, o Castelo de Bran, o segundo edifício mais visitado pelos turistas do país, logo a seguir ao Castelo de Peles, deverá conservar as funções de museu até 2009.

Em 2007, Dominic von Habsburg colocou o castelo à venda (avaliado pela revista norte-americana Forbes em cento e quarenta milhões de dólares, que o considera como o segundo imóvel mais caro do mundo à venda no mercado), pelo preço de 40 milhões de libras (78 milhões de dólares). No dia 2 de Julho de 2007, Michael Gardner, Presidente e Chefe Executivo da Baytree Capital, a firma de investimento nova-iorquina escolhida para criar um plano para o castelo e vendê-lo, previu que poderia vendê-lo por mais de 135 milhões de dólares, mas acrescentou que Dominic von Habsburg só o venderia a um comprador "que trate a propriedade e a sua história com o respeito apropriado".

Em Setembro de 2007, um comité de investigação do Parlamento da Roménia declarou que a devolução do castelo a Dominic von Habsburg era ilegal, uma vez que violava o direito romeno de propriedade e sucessão. No entanto, em Outubro do mesmo ano, o Tribunal Constitucional da Roménia rejeitou a petição parlamentar na matéria. Adicionalmente, uma comissão de investigação do governo romeno emitiu uma decisão, em Dezembro, reafirmando a validade e legalidade dos procedimentos de restituição, confirmando que a devolução era feita em total conformidade com a lei.

Este artigo foi extraído da Wikipédia! Que coisa mais feia!
Se desejar, leia o original, porque esse foi editado!
http://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Bran

Fata cu şosete de diamant

Fata cu şosete de diamant
(Mircea Cărtărescu)


zveltă ca o pipetă
trece pe bicicletă
fata cu şosete de diamant.
ea are părul de diamant
şi faţa de diamant
şi fustă verde de brocart.
în pulpa de sticlă a acestei fetiţe
se vede săpat un mecanism cu rotiţe
şi un piston de argint.
rotiţele se rotesc
pistonul pompează
şi adolescenta înaintează
târându-şi părul de diamant pe Calea Moşilor.

sub bluza de fildeş
sub sânul ce-ntinde-şi
boticuri rotunde de diamant
ea are cosiţe
legate cu liţe
şi coastele ei sunt cu totul de diamant.
dar aici, în colivia toracică, ea are un colibri.
la etajul patru al colibriului locuiesc eu.
acum stau la fereastră şi mă uit la pomii de muşama.

ce bine e în pieptul ei!
cerul e albastru ca peruzeaua!
norii sunt de plastilină colorată
cum tu, cititorule, poate că n-ai văzut niciodată
(pe tine poate nu te-a iubit nici o fată...)
aicea soarele e de zgârci, luna de porţelan
şi până şi tractoriştii îl ştiu pe de rost pe Paul Celan
şi până şi păpădia şi muşeţelul
sunt trase de chinezi, cu penelul.

ce fermecată lume! trec prin seară
taxiuri de cleştar şi scorţişoară
şi printre limuzine se strecoară
fata cu şosete de diamant.
în şoldu-i de sticlă
are o pâclă
de rotiţe dinţate şi un piston de argint.
rotiţele se rotesc, pistonul pompează
şi adolescenta înaintează
târându-şi părul de diamant pe Calea Moşilor.

Um pouco de literatura

Olá, pessoal.
Bom, hoje eu resolvi incrementar o blog (já estava na hora, né). Pra começar, estou postando alguns poemas romenos. A grande maioria dos poemas (ou todos eles) eu copio do site que eu indiquei na última postagem. Quem gosta de poesia e quer ler (ou tentar, para praticar a leitura) outros poemas romenos, é só entrar lá. Se você reparar, tem até poesia portuguesa por lá...

O site de poesia é esse aqui:
http://www.romanianvoice.com/poezii/index.html